Muita sorte e muitos peixes!

No último dia 07 de novembro de 2020 aconteceu a tão aguardada expedição organizada pela Everquest Sports. com nosso amigo Cap Thiago Andanti. Foram 6 pescadores, eu, Willian Ros, e mais 5 sortudos ganhadores de sorteio realizado entre clientes e amigos da Everquest. Todos os 6 já se conheciam mas jamais haviam pescado juntos e, logo de cara, saímos para uma expedição de 24 horas já com pressentimento de que todos se dariam muito bem!

Data confirmada e previsão pra lá de boa já começamos a nos organizar e preparar os materiais. Muitos jigs pesados pois a região é de águas entre 150mts à 200 mts de profundidade, iscas de superfície também foram selecionadas para os valentes atuns. Na madrugada de sexta feira para sábado 7/11 nos encontramos na Everquest Sports para esperar a Van que nos levaria e nos deixaria de volta no mesmo lugar após a pescaria. Nesse sorteio realizado, os felizardos além da pescaria ganharam o translado de ida e volta com toda segurança e conforto, para o pescador cansado da pescaria não há nada melhor. Cap Andanti providenciou a alimentação e nós levamos as cervejas.

Já a caminho da marina onde nosso capitão já nos esperava com tudo pronto a empolgação do grupo era grande, pois nenhum de nós jamais havia pescado na região escolhida, Parcel da Teta e proximidades da Plataforma de Petróleo Mexilhão. Chegando na marina na cidade de São Sebastião, litoral norte de São Paulo, o barco já estava pronto e ligado para nossa partida, material carregado e partimos para mar aberto rumo ao nosso destino que se encontrava a mais de 5 horas de navegação.

 

             

                                                    

Saindo da barra passamos entre São Sebastião e Ihabela apreciando a linda paisagem daquele lugar que logo ficaria fora de visão devido a distancia navegada. A navegação tranquila e mar bom nos possibilitou terminar de arrumar as tralhas e já começar a fazer aquele lanche ótimo oferecido pela operação do Cap.Thiago Andanti, sempre preocupado com o conforto e a segurança dos pescadores em uma lancha super equipada com tudo que há de mais moderno em aparelhos de navegação e salvatagem.

Chegando ao Parcel da Teta, local escolhido para começar a pescaria, eu optei por usar o jig de slow da Maxel, o Wraith de 350g, desenvolvido para pescarias em grandes profundidades, seu modelo slin proporciona mais conforto jigando mesmo com pesos maiores. Quando o jig tocou o fundo depois de mais de 180 metros já engatei o primeiro peixe, um pargo, peixe muito apreciado pela qualidade e sabor da sua carne. Nesse tempo todos os demais pescadores já estavam com peixes sendo embarcados. Jigs como Maxel Dragonfly Slow de 250 gramas e 330 gramas provaram ser muito eficientes nessa situação, e assists hooks específicos para essa pescaria são muito importantes, pois precisam ser extremamente afiados para fisgar e nós escolhemos os twin pike Decoy e Middle Pike também Decoy. Capturamos muitos peixes como pargos, chernes, olho-de-cão, lírio e os indesejáveis baiacus.

                   

                              

    

                                                                                          

Logo no inicio da tarde fomos para as proximidades da plataforma, mas sempre respeitando a distancia segura e limitada logo começamos ter ações de atuns, e alguns começaram a ser capturados, com destaque para o atum de mais de 25 kilos capturado pelo nosso amigo Newton Hisayasu usando um popper, alguns outros grandes exemplares escaparam, porém tivemos uma boa media com exemplares de 10 e 12 kilos. As ações dos atuns duraram até o por do sol total e a escuridão tomou conta da paisagem, então ilumidada apenas pelas luzes da plataforma de petróleo e pelas dos barcos ali presentes.

 

        

                

      

         

                                                                

No meio da noite alguns atuns se aproximaram do barco a fim de comer peixes pequenos que eram atraídos pelas luzes do barco mas a maioria dos pescadores estavam aproveitando para descansar e eu tive uma ideia: porque não tentar uma soft bait, já que tinha na caixa os famosos shads Flash-J da Fish Arrow, com sua aparência realista não tive duvidas e mandei pra água, montado em um jig head Decoy, o Salty Groove e não deu outra, peixe na linha e depois um sashimi.

                          

Voltamos no dia seguinte, em uma viagem tranquila e rápida, com muitos peixes, amizades que foram feitas nessa pescaria por um grupo totalmente alto astral e animado deixando aquele gosto de quero mais e mais, pois a pescaria não é só o peixe, mas sim tudo o que envolve desde a escolha do anzol a ser usado e por fim as boas lembranças.

    

                         

Em nome da Everquest Sports, meu sincero agradecimento a todos que tornaram essa expedição super incrível, especialmente aos pescadores Andreas Altemburg, Marcos Carmona, Newton Hisayasu, Nilton Medeiros, William Candido o Cap Thiago Andanti e nosso amigo Vini!

 

   

 

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados