EVERQUEST SPORTS e REDAI FISHING em Barcelos com AMAZON LORD

A convite de Wellington Brant, tive a oportunidade de representar a importadora e distribuidora de pesca esportiva EVERQUEST SPORTS na expedição para Barcelos, a bordo do luxuoso Amazon Lord I, ao lado de grandes nomes da pesca esportiva e do Grupo REDAI FISHING, liderado pelo custom rod e builder designe da renomada marca brasileira, Jansen Irioda.

Este convite jamais poderia ser recusado! Wellington Brant, pescador experiente, grande conhecedor de Manaus e que representa a Operação AMAZON LORD, presidido pelo Dr Agamenon Martins, o barco hotel e expedição de pesca mais confortável, completo e seguro de Manaus, é grande amigo de todos na Everquest Sports e, após uma viagem conosco à Ilha de Robinson Crusoé, no início de 2019, fez o convite irrecusável!

O Amazon Lord não é apenas um barco hotel, mas uma empresa completa, especializada em pesca esportiva e turismo ecológico. Possui frota própria de barcos, hoje contando com dois barcos hotéis, o Amazon Lord I e o Amazon Lord II, 10 lanchas (Bass Tracker) para o Amazon Lord I e 6 para o Amazon Lord II, totalmente equipadas e com motor Yamaha de 60hp e um barco de apoio, o Cordeiro de Deus, onde são abrigados todos da tripulação, guias de pesca e armazenados os mantimentos, garantindo mais conformo e privacidade para os clientes no Amazon Lord I.

Para 2020 já está em fase final de construção o Amazon Lord III e a aquisição de mais 10 lanchas!!! Tanto sucesso não é à toa! Sob os cuidados de Wellington Brant e Agamenon Martins a Operação Amazon Lord é, sem sombra de dúvidas, perfeita!!!

Aceito o convite, o primeiro passo foi a compra da passagem aérea para Manaus. A passagem de ida e volta pela Latam foi comprada por cerca de R$ 650,00 mais impostos e taxas. Vale a pena acompanhar as promoções das companhias aéreas e também fazer a reserva com antecedência, garantindo os melhores valores. Outras companhias que fazem o trajeto São Paulo x Manaus, além de Latam, são Gol e Azul.

Próximo passo foi a preparação de todo o material para a pescaria. Uma pescaria dos sonhos como a de Barcelos não poderia ser prejudicada por escolha errada de material. Na própria Everquest Sports, providenciei as iscas Smith Vaprax que já vem com as garatéias Decoy S81, as mais resistentes para Manaus, linha Varivas SMP PE3, Shockleader flúor 50lb da Varivas, solid e split rings da Decoy. A vara a ser usada seria a Black Mamba, 20lbs, da Redai Fishing (se mostrou realmente muito eficiente!). Conjunto top e completo para as necessidades em Barcelos.

Tudo pronto!!! Ansiedade à 1000!!! Muitas trocas de mensagens no grupo de Whats App!! Todos contando os dias para a grande expedição e trocando dicas e informações essenciais (e brincadeiras também, logico!).

Enfim, o grande dia chegou e, após um voo tranquilo, o grupo, formado por mim, pelos irmãos Brant, Wellington e Weberton, Gustavo Uemura, Marcos Hamamura, Daniel Koga e o Grupo Redai Fishing, liderado pelo Custom builder e rod designer da marca, Jansen Irioda,  chegou em Manaus em 23 de novembro de 2019 para uma expedição de 6 dias de pescaria no Rio Negro e seus afluentes, atrás de grandes Tucunarés Açus e lindos e exóticos Tucunarés Paca e Borboleta, com previsão de retorno em 30 de novembro

Chegamos ao Aeroporto Internacional de Manaus, Eduardo Gomes, e fomos prontamente recebidos pela equipe receptiva do AMAZON LORD as 14h55. Logo seguimos para o HOTEL QUALITY INN, localizado ao lado do maior shopping da cidade, o Manauara, onde são fartas as ofertas de lojas, restaurantes e bares, como a famosa Cachaçaria do Dedé, onde tivemos o prazer de experimentar o delicioso joelho de porco pururucado, prato local que serviu bem duas pessoas.

No hotel, todos dormimos cedo, preparando nos para o dia seguinte que já seria cheio. Fomos acordados as 5h com um delicioso e completo café da manhã, com vasta opção de frutas frescas, frios, pães e doces, tudo antecipado especialmente para o grupo.

Logo cedo seguimos para o hangar da CTA Táxi Aéreo, onde embarcamos no super seguro avião Caravan para uma viagem de 1h40 sobrevoando a floresta amazônica. Chegando no Aeroporto de Barcelos fomos recebidos pela equipe de terra do Amazon Lord e já seguimos para o AMAZON LORD I. A equipe, super atenciosa e eficiente, não deixou ninguém do grupo carregasse uma mochila sequer. Conforto e cuidado máximo com os pescadores já foram notados nos primeiros contatos com a equipe.

No AMAZON LORD I fomos apresentado à tripulação, composta de 12 homens, preparados e treinados para fornecerem ao grupo 6 dias que seriam inesquecíveis: Almir, gerente operacional e grande referencia na pesca do Tucunaré Açu (que honra!), Angenor, Comandante Fluvial, José Raimundo, sub comandante e mecânico, Alemão, prático, Jânio, chef de cozinha que garantiu alguns quilos a mais para cada pescador, servindo pratos incríveis, Marcio, auxiliar de cozinha, Jadiel e Diego, garçons, Aldair, camareiro que mantinha os quartos impecavelmente limpos e arrumados todos os dias, Antonio, marinheiro de convés, Adauto, auxiliar de convés e Formiga, ajudante geral. Além da tripulação, também conheceram os guias de pesca, Careca, Wilson, Gavião, Antonio, Davino, Arnoldo, Rato, Cobra e Black, todos com grande conhecimento de pesca e da região. Recebemos as orientações de segurança e informações sobre a operação e já seguimos para um dia de meio período de pescaria.

Vale a pena uma breve descrição sobre o Amazon Lord I. A bordo, o grupo já foi recebido com fartura de comidas e bebidas. Chopp Brahma, cervejas Heineken, bar completo com destilados importados, refrigerantes e sucos naturais e frescos, iscas de peixe, nozes, filés e linguiças aperitivos com o Chef Jânio a disposição para o que desejássemos. Foram dias de engorda, com muito prazer gastronômico!

O Jânio é o dono da cozinha! O cara sabe o que faz e se orgulha ao ver os clientes se fartando com as delícias que prepara! E haja criatividade! Ele não repete o cardápio!! Café da manhã em sistema de buffet, com pães, doces, sanduiches feitos na hora, tapioca, frutas frescas, sucos...O almoço também era servido todos os dias no restaurante do Amazon Lord I, as 12h. Buffet completo, com duas opções de proteínas, acompanhamentos, sobremesa, frutas e sorvetes. O grupo podia dar uma parada para almoçar e descansar, mas se preferisse, pedia sanduiches e petiscos que eram levados para as lanchas.

Todos os quartos eram tipo suítes com cama de solteiro, individuais. Nada de beliche! A roupa de cama era trocada diariamente e o serviço de quarto, impecável, garantia a limpeza e organização. O ar condicionado era mantido ligado 24 horas ininterruptamente em todos os ambientes internos, alimentados por gerador próprio, evitando quedas de energia e também a contaminação de água e alimentos. Um mimo que chamou muito a atenção de todos foi o serviço de lavanderia, cobrado à parte mas muito barato! As roupas eram entregues nos quartos, macias e cheirosas.

Os banheiros eram espaçosos, com box blindex, água quente, sabonete bactericida e água mineral para escovação de dentes e higiene!

A rotina da pescaria tão aguardada teve início! Dois pescadores e um guia em cada lancha, abastecidos com petiscos, bebidas e sanduiches, explorando as proximidades em busca do melhor ponto de pesca, enquanto o Amazon Lord I seguia em sentido à Santa Isabel do Rio Negro e se posicionava no ponto de encontro.

Questão importantíssima a ser relatada foi que, logo no primeiro dia a lancha onde eu estava apresentou uma pane no motor elétrico! Mas para a Amazon Lord, uma chateação destas não pode jamais prejudicar o cliente! Já havia outra lancha reserva preparada!!! Em poucos minutos a tripulação transferiu os equipamentos para a lancha reserva e seguimos sem nenhum estresse! A tripulação está sempre preparada para lidar com imprevistos sem que os pescadores se incomodem ou se preocupem.

Quando chegávamos das pescarias, os garçons Jadiel e Diego já sabiam as preferencias de bebidas e petiscos de cada um e não era nem preciso fazer pedido! Já eram recebidos com seus agrados preferidos! Eu chegava e Jadiel e Diego já corriam para me receber com água tônica cheia de gelo e limão espremido!!! Parece até que os caras leem pensamentos!!!! Realizam desejos!!!

Todos os dias, às 5h da manhã, o grupo era despertado pela tripulação, que ia batendo nas portas, de quarto em quarto, chamando para o café da manhã, que tomávamos sem pressa antes de embarcar nas lanchas de pesca, explorando o Rio Negro e seus diversos remansos e afluentes em busca dos grandes Tucunarés Açus.

A natureza era um show a parte! O tempo todo ouvíamos o ronco dos bugios, avistávamos araras azuis e vermelhas, tucanos, papagaios em casais, muitos botos cor de rosa e ariranhas. Natureza exuberante. Lugar mágico.

Casais de araras e papagaios simbolizam a fidelidade ao escolherem um único parceiro para viverem juntos pelo resto da vida. Era lindo ve-los voando sempre em duplas.

E grata surpresa de não precisar de repelentes! A acidez do rio negro inviabiliza a proliferação de insetos.

A cor escura do Rio Negro, que parece Coca-Cola, ocorre devido à decomposição das folhas e galhos das árvores na floresta. As minhocas e algumas bactérias decompõem a matéria orgânica formando o húmus. Quando acontece a decomposição desse húmus, ele começa a liberar o ácido húmico e o ácido fúlvico,  que são os grandes responsáveis pela tonalidade escura do rio Negro e também pela sua acidez.

No primeiro dia de pesca, que seria de meio período, dividi uma lancha com o guia Cobra e Marcos Hamamura. Foi um dia de reconhecimento e o mar, ops, o rio, não estava para peixe. Nadinha! Rio muito cheio. Mas pescaria não é SÓ pegar peixe! Dividir a lancha com um experiente guia da região e Marcos Hamamura é trocar conhecimento e garantir horas de muitas risadas e bate papo.

No segundo dia a pesca começou a melhorar e a nem voltamos para almoçar. O rio ainda estava alto e a pescaria difícil, mas já começávamos a nos aquecer! Pegamos alguns pequenos tucunarés pacas e admiramos a exuberante natureza.

No terceiro dia, tivemos a grande honra de pescar com Almir, gerente operacional do Amazon Lord. Foi uma verdadeira aula particular com várias dicas.

No quarto dia dividi a lancha com Daniel Koga. A pescaria começava a melhorar e tivemos bons exemplares e mais ação. Pegamos tucunarés pacas e borboletas. Paramos para almoçar uma deliciosa rabada a bordo do Amazon Lord I! Neste dia descobriram uma nova e inusitada companhia! Conheceram o “Lula”, um jacaré açu, de aproximadamente 3 metros e já conhecido da tripulação, que costuma acompanhar o Amazon Lord a espera de pão!

Pescaria melhorando a cada dia e, no quinto dia me juntei a Gustavo Uemura. Dia incrível, com bastante ação, bons peixes e enfim um belo exemplar de tucunaré açu.

Na volta da pescaria, neste dia, quebra de rotina! A tarde foi oferecido um churrasco típico a beira do rio, com fogo de chão, peixes e carnes. Para acompanhar, arroz, salada e uma farofa de receita local que Janio vai ter que mandar a receita!

A noite mais surpresas! Um luau na praia, com farta oferta de comidas, carnes nobres wagyu, música ambiente, confraternização.

No sexto e último dia eu não poderia ser mais feliz! Tive a chance de pescar com os irmãos Brandt! Dupla super experiente e divertida! Dois irmãos que se dão muito bem e transmitem energia boa a todos a sua volta. Neste ultimo dia não tivemos muita ação, mas pegamos muitos peixes e encerramos as 12h para retorno à Barcelos.

Infelizmente a farra chegava ao fim. Passamos a noite no Amazon Lord I em Barcelos e no dia seguinte pela manhã embarcamos no avião para Manaus, onde seguimos para o aeroporto internacional rumo a São Paulo no dia 30/11.

Essa viagem, com certeza, ficará para sempre na memória de todo o grupo, como a primeira de muitas que ainda virão.

Eu, também em nome de Everquest Sports, agradeço especialmente a Wellington Brant e toda a incrível e dedicada equipe Amazon Lord e também aos amigos que acompanharam nessa experiencia e ao Grupo Redai Fishing! E foram novos e muito bons amigos que tive a chance de conhecer nesta nossa aventura. Que venham as próximas!!

 

 

 

 

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados